Adivinha onde é!

paris7 172

paris7 174

Essa cabra simpática ai em cima e esses burrinhos moram num lugar tranquilo, bucólico, com seus companheiros de espécie e os outros, porcos, patos, gansos, cachorros e gatos. Num ambiente cheio de arvores e flores de diferentes tipos. Fica pertinho de Paris e você já ouviu falar, com certeza. Deixa eu ajudar um pouco com fotos mais abertas:

paris7 156

paris7 158

Uma vila minuscula do norte europeu? Nada disso. Essas fotos foram feitas nos célebres Jardins do Castelo de Versalhes. Para ser mais precisa, nos domínios da Maria Antonieta, lugar que não tem nada a ver com o famoso jardim real, geométrico, milimetricamente planejado e repleto de esculturas e fontes imponentes.

Fiquei surpresa e admirada com esse cantinho. Claro que o castelo e os jardins com as fontes são imperdíveis, maravilhosos. Mas não dá pra negar que a área  que a rainha modelou é muito mais confortável e humana, um lugar com cara de “lar, doce lar”, sabe? Não um templo para um deus vivo. O jardim fica perto de onde Maria Antonieta costumava passar seus dias, num palacete chamado Petit Trianon, que embora seja grande para os nossos padrões, não passa de uma cabana perto do Palácio de Versalhes.

paris7 153

A famosa rainha que perdeu a cabeça na guilhotina não foi a primeira moradora de Versalhes a construir lugares mais aconchegantes no terreno de Castelo. O próprio rei sol, Luis XIV, mandou construir, no século 17, o Grand Trianon para servir de refugio da família real das formalidades da corte. Esse outro palácio foi usado pelos nobres que o sucederam como moradia, mas também como espaço de lazer com suas salas de jogos e bilhar e sua arquitetura um pouco menos pomposa. Um edifício grande, mas térreo, com os aposentos próximos dos jardins, da natureza.

paris7 130

Mais tarde, Luis XV construiria, pertinho dali, o Petit Trianon, um pouco mais simples, que serviria de morada para a sua amante favorita, Madame de Pompadour. Quando Luis XVI foi coroado, resolveu dar o Petit Trianon para sua esposa, Maria Antonieta, que o recebeu de bom grado. Na região próxima ao palacete, ela pôde criar um jardim no estilo inglês, mais rustico, planejado de maneira a sentirmos que estamos num ambiente natural, com laguinhos que fazem curvas sinuosas e bosques que também parecem naturais, porque as plantas são colocadas de maneira menos geométrica. Dizem que a rainha fazia festas particulares e convidava seus amigos para passar longas temporadas em seus domínios, protegidos e escondidos do resto da corte. Ali, ela se sentia em casa, tinha uma capela particular, mandou fazer também a fazendinha, uma pequena aldeia com um laguinho e outras estruturas, como um teatro, onde a própria apresentava peças (como atriz principal, bien sur) para seus amigos e serviçais. Ela planejou também o Templo do Amor, essa construção linda atrás do roseiral, que tem a escultura do Cupido no centro.

paris7 150

O rei frequentava o espaço nos fins de semana e a rainha, claro, tinha os seus aposentos no castelo, um quarto suntuoso, com essa portinha secreta à esquerda, por onde ela tentou fugir quando os revolucionários entraram no palácio.

paris7 101

paris7 099

Nem o absolutista Luis XIV conseguia viver todos os dias no suntuoso Palácio. Versalhes definitivamente não é lugar para morar, pelo menos não é para os humanos. Foi feito para ser apreciado, pra esbanjar grandeza, pra impressionar. Continua cumprindo essa função.

paris7 189

paris7 188

paris7 192

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em castelo, feriado, França, jardim, museu, passeio

6 Respostas para “Adivinha onde é!

  1. Ana Mesquita

    Aulinha de história da Taís! Muito bacana
    Fomos visitar a Adriana no último sábado, só faltava você lá. Volta logo!
    bjs

  2. Dessine-moi un mouton!

    bjocas

  3. Que amoooooooooooooooor!!! Amay essas fotos, Thá!!!

  4. Adriana

    Taí um lugar que deixei para conhecer em minha próxima oportunidade na França… Depois dessas informações todas, fiquei com mais vontade de ir até lá. Jamais imaginei essa fazendinha em pleno território de Versailles! Seu blog é ótimo, Taís! Beijão, com saudades.

  5. Keux

    Sua Alteza, Cabrita de Versailles!
    Quem disse que elas também não podem ser nobres? hihihi

    Lindo!

    Beijos cheios de saudade!

  6. E é tããão longe, saí do castelo exausta…
    Mas aí aluguei uma bike e tudo se resolveu!!!
    Faria esse passeio mais umas 10 vezes… Hoje tenho um bebê e acho que ele também adoraria!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s