A bela Nice

Voltamos nessa terça à noite de uma viagem de 4 dias em Nice, na Côte d’Azur, ou Riviera Francesa. O interessante da França é que o cenário muda muito de uma região para outra, reflexo de povos e costumes bem diferentes. Nice é uma maravilha, mas muito diferente das regiões que conhecemos até agora. Parece a Itália, foi o que sentimos ao chegar no hotel, no centro velho da cidade. São casarões em varias cores de tom pastel, varais, roupas e outros objetos nas janelas, além das ruas estreitas para pedestres.

Nice 024

Nice 021

Nice 018

Nice 017

De fato, a cidade foi italiana até 1860. Nice, em italiano Nizza, tem os nomes das ruas grafados nos dois idiomas. Tem um passado longo. Foi fundada pelos gregos como Nikaea, que significa “vitoriosa”. Posteriormente, foi colonizada pelos romanos e manteve-se por muito tempo nas mãos de reinos italianos. Ouve-se muito o italiano pelas ruas, seja dos numerosos turistas que vêm do pais vizinho ou dos franceses da Córsega, onde até hoje fala-se também um dialeto italiano. Uma balsa leva os carros de Nice até a Córsega, nesse porto, que ficava próximo do nosso hotel:

Nice 035

Nice 036

A cidade se espreme entre colinas e o MarMediterrâneo. Uma das colinas mais conhecidas é a colina do Castelo, que separa a cidade velha do porto. La em cima ha vestígios da presença grega no local e ruínas de um antigo castelo. De la temos uma linda vista da cidade e do mar:

Nice 029A praia é de pedra, então precisa pelo menos de uma toalhinha para tomar sol em cima. Quem ja esta acostumada com o lugar, leva uma boia para colocar a toalha em cima e não deitar sobre as pedras. Entrar no mar pode ser um pouco chato no começo porque as pedrinhas incomodam, mas a gente da dois passos e daqui a pouco ja esta no fundo, ai sim é uma delicia. a água não é muito fria e é azul, azul! Olha la o Arthur sofrendo para andar nas pedrinhas…hihihi

Nice 008

Os restaurantes do cidade velha ficam sempre cheios, principalmente à noite. Como era de se esperar, são muitas as opções de restaurantes italianos.

Nice 081

Nice 080

Falando em restaurante, recomendo para todos o Bistrot d’Antoine, o melhor lugar em que a gente comeu aqui na França, realmente a melhor relação custo-beneficio, sem falar na simpatia.

Nice 090

Ele fecha la pelas duas horas da tarde para almoço. Chegamos mais ou menos nessa hora para comer e um senhor muito gentil começou a conversar conosco sobre o lugar. Ele avisou que eles não deveriam aceitar mais clientes, mas foi la conversar com o dono, que conhecia bem, e disse que eramos seus amigos. O dono desconfiou quando viu que eramos estrangeiros e disse: “Vc tem amigos brasileiros agora é?” O velhinho retrucou, rindo: “Pode servir, são meus amigos de infância!” E a gente acabou comendo por la, eu um risoto de manteiga de truffa e o Arthur, um de presunto cru e rúcula. Fomos, realmente os últimos clientes aceitos no dia.

Nice 088

Nice e as cidades próximas também são interessantes para quem gosta de arte. Tem o Museu Matisse, o Museu Chagall, a pequena cidade de Saint Paul de Vence, que conhecemos num dia de excursão (mas isso é assunto para outro post). Em todo o calçadão do lado da praia vemos reproduções de obras de arte que foram feitas naquela região. A gente pode comparar as paisagens pintadas pelo artista com a paisagem de hoje a nossa frente. Algumas não mudaram quase nada. Outras, mostram uma cidade muita mais calma, uma cena bucólica ao lado do mar. De qualquer maneira, ainda hoje você pode parar em qualquer lugar na orla e fazer uma foto, que a imagem fica ótima, com aquele mar azul, que vai mudando de cor ao longo do dia – do turquesa para um azul mais escuro – e os casarões na frente das colinas.

Nice 012

Anúncios

13 Comentários

Arquivado em comida, França, franceses, viagem

13 Respostas para “A bela Nice

  1. você tá linda, tata, e a cidade – bem – sem comentários, né. maravilhosa. agora, uma observação besta: como alguém consegue deitar com a buzanfa nessas pedras? 🙂 bjs

    • Olha, da pra deitar com a toalha, sem problemas, é só dar uma ajeitadinha nas pedras que ficam embaixo, porque a maioria das pedras não é pontuda, é daquelas redondinhas, polidas. Agora, areia é muito mais confortável, com certeza. até pra fazer castelinho as crianças sofrem, tem que buscar areia numa faixa pequena que fica perto do mar. Eu tentei fazer um castelo de pedras e não deu muito certo:)
      Beijos

  2. Ana Mesquita

    Olá Taís!

    Muito boas as fotos. Que delícia viajar por lugares assim. Estou lendo “Em busca do tempo perdido” e estou no livro 4 (Sodoma e Gomorra) e exatamente nesse momento o intrépido herói volta para Balbec, uma cidade litoranea que ele havia passado uma temporada no livro 2 (à sombra das raparirigas em flor).
    Procurei um google earth essa cidade (Balbec) mas não achei. Pode ser que seja mais uma brincadeira desse autor que une realidade e ficção tão bem.
    Mas uma coisa é certa: suas fotos ilustraram em minha imaginação as descrições do Proust sobre o litoral francês.
    Grande beijo
    Ana

  3. Nara

    Ate que vc saiu bonitinha na foto, mas esses oculos eu nao gostei muito nao

  4. Keux

    Menina, realmente deve ser ótimo esse bistrô! Que benefício é esse bofinho-garçom de camiseta cinza, né?
    Não me custaria nada ser atendida por ele! ahahahaha =D

    Vc tá linda, como sempre!
    E a foto do Arthur nas pedrinhas tá hilária!

    bjksss

    • Ah, vc ia gostar de Nice, então, tem um monte de beneficio rsrsrs , um monte de bofinho que nem esse que vc viu na foto, acho que a proximidade com a Italia que vai deixando os franceses mais bonitos e bronzeados. Os homens tb gostam de Nice pq tb é cheio de mulher bonita e um monte de gente faz top less, é normal por la:)

      Sobre a estrelinha bravinha, é seu avatar, sempre que vc comenta ele aparece. Mas não sou eu que escolho, é aleatório. Mas bem que parece com vc qdo fica brava…hehehe
      Beijos

  5. Taííííísssss!!!!…
    Agora, tipos, 13:05 eu lendo o seu post chego no tal Bistrô e de repente me bate uma fome… ehehehe
    As fotos estão lindas e a cidade parece, realmente, maravilhosa
    Saudade,
    Bjs!

  6. Olá.

    Realmente seu blog foi um achado, para além das dicas do idioma francês que são de muita ajuda (comecei o curso, e as suas dicas ajudam muito), esses post´s apresentando os lugares são de encantar os olhos e a alma.
    Lindos lugares e com ótimas descrições, no fim do post dá vontade de estar ai andando nessas pequenas ruas (=

    Obrigado pelos ótimos post´s (=

    :*

  7. Maryana Campello

    Taís, preciso muito te fazer umas perguntas!! Qual é o seu e-mail??
    beijos!

  8. Eugênio

    Olá Taís!
    Parabéns pelo blog!
    Sou médico e estou passando alguns meses em Paris… Cheguei na Maison du Brésil ontem!
    De vez em quando dou uma olhadinha no seu blog à procura de dicas interessantes. Hoje, por acaso, justamente quando começava a planejar uma viagem para Nice, vi que você esteve recentemente lá! Foi você mesmo que planejou tudo ou aproveitou alguma excursão? Poderia me passar o nome da agência e dar dicas sobre o meio de transporte? Lá em Nice dá pra se virar sem carro?
    Um abraço

  9. chris lany

    Oi Minha querida
    estou indo dia 16 /08 agora para Paris e de lá pegarei um voo para Nice, onde passaremos uns 4 dias pela Cote d”azur. Sera que vc poderia me dar dicas de onde é melhor se hospedar, tendo em vista wue estaremos em 2 casais com crianças de 2 e 4 anos e levaremos carrinho.
    Queria dicas de transporte, tipo do aeroporto pro hotel, é melhor ficar perto do centro.
    E quanto as outras cidades Cannes, Monaco vc tem alguma dica?

    obrigada por tudo desde já.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s